Projeto “Criança Segura no Trânsito” chega à reta final com apresentação em escolas municipais

Na tarde desta quarta-feira (6 de setembro), foi a vez da Escola Municipal (E.M.) “Abrão Salomão Domingues”, do bairro Tabamarajoara, participar das atividades; programa visa formar agentes multiplicadores sobre conceitos e fundamentos da Educação e da Segurança no Trânsito

0
443
SB post

Um total de 20 professores da rede de ensino municipal de Suzano-SP participam da reta final do projeto “Criança Segura no Trânsito”. Na tarde desta quarta-feira (6 de setembro), foi a vez da Escola Municipal (E.M.) “Abrão Salomão Domingues” (rua Maria José de Campos, 291 – Tabamarajoara) abrigar as atividades. Na oportunidade, educadores que participaram de um curso virtual durante três meses puderam colocar em prática os conhecimentos adquiridos sobre a temática.

O “Criança Segura no Trânsito” visa formar agentes multiplicadores sobre conceitos e fundamentos da Educação e da Segurança no Trânsito. A iniciativa é desenvolvida pela Organização Não-Governamental (ONG) Criança Segura Safe Kids Brasil em parceria com o Departamento de Trânsito do Estado de São Paulo (Detran-SP) e com o Poder Executivo, por meio das Secretarias Municipais de Educação e de Transportes e Mobilidade Urbana.

Na E.M. “Abrão Salomão Domingues”, os alunos tiveram, hoje, uma tarde repleta de atividades lúdicas educativas, a fim de aprenderem sobre a educação no trânsito enquanto pedestres.

Com início em 28 de junho (quarta-feira), a capacitação teve duração de 60 horas, com direito a oito aulas ministradas à distância (sendo quatro teóricas e quatro práticas).

O “Criança Segura no Trânsito” entrou em 2017 em sua terceira edição em Suzano, sendo dedicado a educandos do ensino fundamental que tenham até 14 anos. Por meio da iniciativa, este público-alvo tem a oportunidade de participar de atividades lúdicas sobre a Educação no Trânsito, incluindo palestras.

Segundo levantamento do Ministério da Saúde, acidentes no trânsito resultam em 4,3 mil crianças de até 14 anos mortas anualmente no País, além de 122 mil hospitalizadas com lesões graves. Estes números representam uma média diária de 12 óbitos e 335 internações. Desse total, 40% das vítimas chegam a óbito como passageiras, pedestres ou ciclistas.

As Secretarias de Educação e de Transportes e Mobilidade Urbana de Suzano acreditam que o esforço conjunto na formação de agentes multiplicadores para o desenvolvimento de uma cultura mais humanizada e segura no trânsito é de grande importância.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome