Cuidados bucais na gestação

0
951
Cuidados bucais na gestação
SB post

A atenção com os cuidados bucais é algo que deve ser uma prioridade em todos os momentos da vida. Sobretudo durante o período de gestação essa cautela deve ser redobrada para a garantia da saúde da gestante e do bebê.

Isso porque, devido às inúmeras mudanças acontecendo no metabolismo e funcionamento do corpo da mãe, o surgimento de patologias bucais podem causar efeitos severos em diversas partes do organismo, interferindo no bem-estar da gestante e na própria gestação.

Por esse motivo, é muito recomendado que seja feito o pré-natal odontológico e exames constantes para que os médicos possam certificar uma gravidez tranquila e um parto sem complicações.

Importância do pré-natal odontológico

A alteração hormonal é bastante elevada durante toda a gestação. Desta forma, a produção extra de hormônios faz com que os vasos sanguíneos se dilatem e permitam a contaminação mais facilitada, bem como o espalhamento de inflamações pelo corpo.

Em conjunto com essas características, algumas mudanças fisiológicas também podem causar irregularidades na produção salivar e, consequentemente, um aumento na probabilidade do desenvolvimento de problemas bucais inflamatórios, como:

  • Surgimento do biofilme dental;
  • Tártaro;
  • Cáries;
  • Gengivite;
  • Candidíase oral.

Contudo, uma das principais ameaças na gestação é o aparecimento de doenças periodontais graves.

Além de atacar os ossos faciais e os tecidos de sustentação dos dentes – comprometendo a integridade dentária –, essa enfermidade periodontal pode se alastrar para outras regiões do corpo.

Neste caso, quando as bactérias chegam ao útero – pela corrente sanguínea – elas iniciam a formação de uma colônia e um processo inflamatório severo. Em consequência, o corpo produzirá uma resposta imunológica e passará a produzir prostaglandina.

Essa substância, por sua vez, é bastante eficiente em casos de lesões e infecções, agindo diretamente nas células e controlando as inflamações. No entanto, ela também incentiva a contração uterina e provoca o parto prematuro das crianças.

Cuidados que devem ser tomados durante a gestação

Além dos riscos citados anteriormente, as doenças bucais podem afetar diretamente a gestante, fazendo com que seja mais provável o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, artroses, doenças degenerativas e diabetes.

Por isso, é crucial que alguns cuidados específicos sejam tomados durante todo o período gestacional, como:

1. Atenção redobrada com a escovação

A manutenção de uma boa escovação em toda cavidade oral e nos acessórios odontológicos, como o aparelho dentário móvel, é de suma importância para o controle da reprodução bacteriana e a redução dos efeitos danosos nos dentes e nas gengivas.

Deste modo, é necessário que as gestantes realizem três escovações por dia – ou após cada uma das refeições –, utilizando o auxílio de escovas com cerdas macias e de um creme dental rico em flúor.

2. Cuidado com a higiene bucal após enjoos

Os enjoos e vômitos são bastante comuns durante o primeiro trimestre, mas essa pode ser uma ocorrência esporádica durante toda a gravidez.

Apesar de ser um sintoma normal e esperado, os ácidos digestivos podem causar diversos prejuízos nos dentes – especialmente das pacientes que utilizam o aparelho de dente transparente.

Por isso, sempre que houver vômito é necessário que as gestantes enxaguem a boca com bastante água e façam bochechos com enxaguantes bucais logo em seguida. Contudo, a escovação deve ser feita apenas 30 minutos após o episódio.

3. Controle no consumo de doces e açúcares

A escolha dos tipos de alimentos que integrarão a dieta é capaz de auxiliar na saúde geral e no bem-estar bucal das mães.

Afinal, além de evitar doenças como a hipertensão, também pode ser fonte de nutrientes que ajudam a fortalecer os dentes e evitar as inflamações bacterianas. O consumo frequente de açúcares e doces podem resultar em cáries e outras condições sérias.

Assim, evitar o excesso de tais comidas pode diminuir o acúmulo bacteriano e as chances de complicações, também havendo a possibilidade de serem prevenidas através de consultas com um dentista especialista em canal.

4. Uso diário do fio dental

Muitos pacientes têm dificuldade com o uso adequado do fio dental, devido ao desconforto deste tipo de cuidado. E esse receio pode ser ainda maior na gestação, em decorrência do aumento natural na tendência ao sangramento gengival.

Contudo, o que muitos não sabem é que essa é a única forma de realizar a limpeza dos sulcos gengivais, mantendo a saúde desses tecidos. Por isso, mesmo as pacientes que utilizam o aparelho de dente precisam passar o fio dental, pelo menos uma vez ao dia.

5. Acompanhamento odontológico

O ideal é que todos os pacientes realizem consultas odontológicas uma vez a cada seis meses e que esse acompanhamento seja iniciado antes mesmo do momento da gestação. Caso o dentista note algum problema, essa ocorrência pode ser tratada com antecedência.

Desta forma, é possível garantir uma gravidez completamente livre de preocupação desde o primeiro momento. Além de nem sempre ser possível, essas visitas a uma clinica implante dentário ou a um dentista generalista, devem ser continuadas durante toda a gestação.

Assim, os médicos podem controlar as inflamações e ainda ensinar a gestante a cuidar da saúde bucal dos bebês recém nascidos.

 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome