GDPR começa a valer e pode afetar empresas brasileiras

Medida de proteção aos dados do usuário foi adotada pelo Google e diversas outras gigantes da tecnologia e pode afetar milhares de empresas no Brasil.

0
273
GDPR
SB post

Os avanços tecnológicos e do mercado são indiscutíveis quando o assunto é a digitalização de novos negócios e também os já consolidadas comerciantes virtuais. Parte desses avanços, no entanto, foi obtido à revelia de regulações claras dos dados e dos direitos do consumidor e isso começa a surtir efeito.

Como se sabe, a regulação e proteção dos dados pessoais tem gerado muita polêmica nos últimos meses e feito com que organizações tomem algumas providências. Apesar do Brasil ainda não contar com nenhuma legislação específica sobre o tema, a União Europeia está muito avançada no assunto e partiu de lá a publicação do Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR), que vai afetar também empresas em território nacional.

O documento versa sobre a proteção dos dados pessoais (como RG, CPF, informações sobre cartão de crédito, etc.) e dados sensíveis (informações genéticas, de saúde, orientações religiosa e política, etc.). Ele passou a vigorar na última sexta-feira (25) e é aplicável não somente em território europeu, mas para todas as empresas que comercializam bens e serviços (ainda que gratuitos) com países da Europa.

Para quem utiliza o Google Analytics em suas estratégias digitais, o comunicado de mudança nas regras de captação de dados pessoais já vem sendo exibido há algum tempo. “As medidas afetam principalmente nossos clientes internacionais, mas também sinalizam um câmbio no panorama geral do comércio eletrônico e essas medidas devem influenciar várias mudanças também aqui no Brasil”, afirma André Palis, sócio-fundador e diretor comercial da Raccoon Digital Marketing, eleita pelo Google a melhor agência da América Latina em Shopping e Search Innovation no último ano.

Segundo o profissional, as medidas não interferem nas estratégias desenvolvidas para os clientes da agência, já que as políticas de proteção de dados fazem parte do core do negócio. “Nossos esforços como agência são voltados para a entrega de performance através da inteligência de dados e do emprego da estatística, garantindo que os dados pessoais de todos os usuários serão respeitados em contrapartida. Isso já é algo que nossos clientes esperam de nós há algum tempo e a chegada do GDPR serve para validar ainda mais nosso trabalho”, complementa.

A questão da proteção e gerenciamento dos dados é bastante pertinente e atual e Palis tem razão quando afirma que esse é um movimento já esperado por muitos: a internet não aumentou apenas a exposição a produtos e oportunidades de negócio, mas também a maneira como isso é feito. Agora, o consumidor — muito mais informado — espera que os negócios dos quais é cliente sejam éticos e transparentes.

Website: https://www.raccoon.ag/

Conheça o portal de anúncios Será que Tem?

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome