Movimentação de containers supera níveis de 2020 em 11%

0
10
Movimentação de containers supera níveis de 2020 em 11%
SB post

A movimentação de containers é um processo usado na logística e no comércio internacional, pois envolve o transporte, manuseio e armazenamento de containers usados para o envio de mercadorias. Em geral, esse processo serve para:

  1. Facilitar o Comércio Internacional: Containers padronizados permitem o transporte de mercadorias de forma eficiente entre diferentes países, facilitando o comércio global.
  2. Eficiência no Transporte: A movimentação de containers permite que as mercadorias sejam transportadas de maneira rápida e segura, utilizando múltiplos modos de transporte (navios, trens, caminhões) sem a necessidade de descarregar e recarregar o conteúdo.
  3. Redução de custos: O uso de containers pode reduzir custos operacionais, como mão-de-obra, tempo de manuseio e despesas com embalagens, devido à sua padronização e facilidade de movimentação.
  4. Segurança das mercadorias: Containers proporcionam uma camada extra de proteção para as mercadorias, reduzindo o risco de danos, roubo ou exposição a elementos ambientais durante o transporte.
  5. Armazenamento Eficiente: Containers podem ser facilmente empilhados e organizados em portos, terminais e armazéns, otimizando o espaço de armazenamento disponível.
  6. Flexibilidade na Logística: A movimentação de containers oferece flexibilidade para transportar uma ampla variedade de produtos, desde bens de consumo até materiais perigosos, com a possibilidade de adaptar o transporte às necessidades específicas de cada carga.
  7. Redução de Tempo de Trânsito: O processo de carregar e descarregar containers é relativamente rápido, o que contribui para uma redução do tempo total de trânsito das mercadorias.
  8. Simplificação dos Processos Aduaneiros: A padronização dos containers facilita os procedimentos de inspeção e fiscalização aduaneira, agilizando o processo de liberação das cargas.

Com a movimentação de containers se tornando peça fundamental para a cadeia de suprimentos global, essa área precisou focar em aumentar sua eficiência, segurança e economia no transporte de mercadorias no mundo todo.

Dito isso, em recente pesquisa realizada pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), o setor portuário movimentou 1,2 bilhão de toneladas de cargas em 2021, o número representa o novo recorde de movimentação no país. O aumento foi de 4,8% em comparação com 2020.

O setor portuário brasileiro, composto por portos públicos e terminais privados, movimentou impressionantes 1,210 bilhão de toneladas em 2021.

Este número representa um crescimento de 4,8% em relação ao ano de 2020, conforme levantamento realizado pela ANTAQ e divulgado na última terça-feira (2).

Crescimento por Tipo de Carga

  • Granel Sólido: Houve um aumento significativo na movimentação de granel sólido, impulsionado pela exportação de commodities agrícolas e minerais.
  • Granel Líquido: O granel líquido também apresentou crescimento, refletindo a recuperação da demanda por petróleo e derivados.
  • Containers: A movimentação de containers teve um desempenho notável, com um incremento de 11% em comparação a 2020, totalizando 133,1 milhões de toneladas. Esse segmento representou 11% da movimentação total do setor portuário.
  • Carga Geral: A carga geral também registrou crescimento, destacando-se o aumento nas exportações de produtos manufaturados e semimanufaturados.

 

Leia também: Não revalidar o RNTRC pode gerar multas de até R$ 3 mil

 

Estatísticas das movimentações portuárias

Em 2021, o minério de ferro permaneceu como a principal carga movimentada no setor portuário brasileiro, totalizando 370,4 milhões de toneladas.

Esse volume representa um aumento de 4% em relação a 2020, quando foram movimentadas 356,1 milhões de toneladas.

O Terminal de Ponta da Madeira (MA) destacou-se como a instalação que mais movimentou minério de ferro no Brasil, com 182,3 milhões de toneladas no ano passado.

A ANTAQ também divulgou projeções para a movimentação portuária nos próximos anos.

Em 2022, a expectativa é de que a movimentação alcance 1,239 bilhão de toneladas, um crescimento de 2,4% em relação a 2021. Para os próximos quatro anos, a Agência prevê uma manutenção do viés de alta na movimentação portuária.

Em 2026, a previsão é que o setor movimente 1,402 bilhão de toneladas, comparado a 1,360 bilhão de toneladas projetadas para 2025.

A navegação de longo curso movimentou 853,4 milhões de toneladas em 2021, um aumento de 5,4% em relação ao ano anterior.

Estudos da ANTAQ revelam que 51% das exportações brasileiras por navegação de longo curso têm como destino a China. No que tange às importações, os principais parceiros comerciais foram os Estados Unidos (24%), China (11%), Rússia (7%) e Argentina (6%).

A navegação de cabotagem registrou uma movimentação de 288,3 milhões de toneladas em 2021, um crescimento de 5,6% em comparação com 2020. As principais cargas movimentadas foram:

  • Petróleo: 49%
  • Derivados de Petróleo: 16%
  • Containers : 13%

As movimentações de derivados de petróleo e de containers apresentaram um crescimento significativo, com aumentos de mais de 15% no período.

Movimentação de containers por regiões

Veja abaixo algumas estatísticas de movimentação de containers por região.

Região Norte

As instalações portuárias da Região Norte movimentaram 122,5 milhões de toneladas em 2021, apresentando uma redução de 5% em relação a 2020.

O destaque da região foi o terminal Terfron (PA), que movimentou 5,4 milhões de toneladas, um aumento significativo de 51,6% em comparação ao ano anterior.

Região Nordeste

A Região Nordeste movimentou 330,6 milhões de toneladas no último ano, uma leve retração de 1% em relação a 2020. O Terminal Portuário do Pecém (CE) destacou-se com a movimentação de 21,9 milhões de toneladas, um crescimento robusto de 37,6% no ano.

Região Centro-Oeste

Região Centro-Oeste Portuária

As instalações da Região Centro-Oeste movimentaram 3,9 milhões de toneladas em 2021, registrando um crescimento de 25% em relação ao ano anterior.

O Terminal Privado da Granel Química Ladário (MS) destacou-se, apesar de parte de suas operações terem sido afetadas pela seca do Rio Paraguai, movimentando um milhão de toneladas, um aumento impressionante de 171,4%.

Região Sul

A Região Sul registrou uma movimentação de 187,7 milhões de toneladas em 2021, uma alta de 14% em comparação ao ano anterior.

O Terminal Aquaviário de São Francisco do Sul (SC) foi o destaque, movimentando 18,2 milhões de toneladas, um aumento significativo de 68,7%.

Região Sudeste

A Região Sudeste foi responsável pela movimentação de 565,5 milhões de toneladas em 2021, representando um crescimento de 8% em relação a 2020.

O Porto de Tubarão (ES) foi a instalação de maior destaque na região, com a movimentação de 64,1 milhões de toneladas, um aumento de 14,2% em comparação ao ano anterior.

O aumento de 11% na movimentação de containers em 2021 é um indicativo positivo do fortalecimento do setor portuário brasileiro.

Com investimentos contínuos e estratégias focadas em eficiência e sustentabilidade, o Brasil está bem posicionado para atender à crescente demanda global e continuar a impulsionar o comércio exterior.

 

Leia também: Como as transportadoras de cargas têm ajudado na logística de lojas online

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome