Prefeitura inaugura CTA para pessoas em situação de rua em Guaianases

Iniciativa faz parte das ações da atual gestão para a requalificação e ampliação dos serviços que ofertam acolhimento à população em situação de rua

0
962
INAUGURAÇÃO DO 16º CTA – CENTRO TEMPORÁRIO DE ACOLHIMENTO – GUAIANASES LEON RODRIGUES/SECOM
SB post

A Prefeitura inaugurou na terça-feira (27), em Guaianases, na Zona Leste de São Paulo, o 16º Centro Temporário de Acolhimento (CTA) para pessoas em situação de rua. O serviço poderá receber até 120 homens para pernoite, além de disponibilizar 50 vagas para atividades diurnas de convivência.

“Os CTAs fazem parte de um projeto de vida nova, com atendimento humanitário, treinamento e documentação, para que as pessoas tenham a esperança do trabalho, do estudo e de uma vida de felicidade”, afirmou o prefeito João Doria.

A iniciativa faz parte das ações da atual gestão para a requalificação e ampliação dos serviços que ofertam acolhimento à população em situação de rua, melhorando a qualidade de vida e proporcionando uma rotina de atividades com a oferta de oportunidades de estudo e emprego.

O equipamento foi implementado em prédio público que passou por reparos na rede elétrica, hidráulica e pintura para receber os conviventes. Os reparos foram doados pela Amil – United Health Group, sem contrapartida ao município. O serviço será administrado pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) por meio de parceria com a Associação Nossa Senhora das Graças.

O CTA conta com dormitório, salas de atendimento, salas multiuso (informática e biblioteca), refeitório, cozinha, banheiro, banheiro acessível e cozinha. Lá, os conviventes serão atendidos por uma equipe com profissionais especializados em diversas áreas, tendo acesso ao banho, acolhimento, alimentação (café da manhã, almoço e jantar), atendimento social, lavagem de roupas, e encaminhados para outras políticas públicas como o programa Trabalho Novo.

Os primeiros conviventes recebidos no serviço serão encaminhados pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) da região. Os Serviços Especializados de Abordagem Social (SEAS) das proximidades também irão intensificar as ações visando o encaminhamento (a aceitação é facultativa) dos moradores em situação de rua para o serviço.

A implementação desse equipamento contou com doações de empresas da iniciativa privada como a Marabraz (secadora e lavadora de roupas, geladeira, microondas e freezer), Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (armário, mesas, cadeiras, beliches, secadoras e lavadoras de roupas, geladeiras, microondas e freezer), AOC (televisor), INAC (computadores), Unilever e P&G (kits de higiene), Colégio Mobile (carteiras escolares), Lorenzetti (vasos sanitários, pias e chuveiros) e o grupo Via Varejo (livros).

O prefeito João Doria ressalta a importância para a capital de parcerias com as empresas e se coloca à disposição de outros representantes da iniciativa privada que desejarem contribuir com a cidade.

Rede de acolhimento

Atualmente, a rede de acolhimento da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) conta com 82 Centros de Acolhida, 16 CTAs  e 5 unidades de Atendimento Diário Emergencial (ATENDE) que, juntos, disponibilizam cerca de 14 mil vagas de acolhimento.

Desde janeiro de 2017, a rede foi ampliada com a implementação de 16 CTAs. Além do inaugurado nesta terça-feira, há o de Santana (158 vagas de acolhimento e 50 vagas diurnas), o do Parque Novo Mundo (270 vagas de acolhimento e 50 de convivência), São Mateus (182 vagas de acolhimento e 50 vagas de convivência), Mooca II – Raio de Luz (150 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência), o Mooca I (440 vagas de acolhimento e 50 vagas de convivência), o Prates I (156 vagas de acolhimento e 50 vagas para atividades de convivência), o Prates III (240 vagas de acolhimento e 50 vagas de convivência), o Anhangabaú (116 vagas de acolhimento e 50 vagas de convivência), o Lapa (220 vagas de acolhimento e 50 para atividades diurnas), o Brás (164 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência), o Aricanduva (238 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência), o Vila Mariana (120 vagas de acolhimento e 50 para atividades de convivência), o Butantã (188 vagas de acolhimento e 50 para convivência), o Brigadeiro Galvão (290 vagas de acolhimento e 50 para atividades diurnas), e o Santo Amaro com 170 vagas de acolhimento para homens e 50 vagas de convivência.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome