Vitamina B12: O que é, onde encontrar e riscos de baixa ou altas concentrações no organismo

0
276
Vitamina B12: O que é, onde encontrar e riscos de baixa ou altas concentrações no organismo
SB post

O QUE É VITAMINA B12?

vitamina B12 (cobalamina) é um composto químico com propriedade vitamínica do complexo B. Mas, diferente de outras vitaminas do complexo B, ela não é sintetizada em animais, fungos ou plantas.

Quem sintetiza a vitamina B12 são os microorganismos, principalmente anaeróbios, ou as arqueobactérias na presença de cobalto. As formas naturais e ativas mais frequentes da vitamina B12 são: adenosilcobalamina (coenzima B12) e metilcobalamina.

Há também as formas industrializadas inativas, hidroxocobalamina e cianocobalamina, que devem ser metabolizadas para que sejam usadas por seres humanos.

Considerando a nossa incapacidade de produzir nossa própria vitamina B12, devemos consumi-la através da alimentação.

Alimentos de origem ruminante, como boi, cabra e carneiro, são fontes importantes de vitamina B12 devido à produção de cobalamina pelos microorganismos que habitam o trato gastrointestinal desses animais.

Depois de sintetizar a vitamina B12 no organismo dos animais, ela ficará armazenada nos músculos e no fígado ou então, será secretada através do leite, como no caso das vacas e cabras.

A recomendação atual da Organização Mundial da Saúde (OMS) para adultos saudáveis é de 2,4mcg por dia.

QUAL O PAPEL DA VITAMINA B12 NA SAÚDE?

A vitamina B12 está envolvida na formação de neurotransmissores, fosfolipídeos, RNA e DNA.

Além de desempenhar um papel importante no metabolismo de colesterol, ácidos graxos e vários aminoácidos, a vitamina B12 também está envolvida na manutenção da integridade da bainha de mielina (um tecido que protege nossas células nervosas).

QUAIS SÃO OS ALIMENTOS FONTE DE VITAMINA B12?

A vitamina B12 pode ser encontrada naturalmente – e também exclusivamente – nos alimentos de origem animal, como:

  • Vísceras de animais (boi, cordeiro, pato, ganso, frango, porco, etc) como fígado e rins. Além de outras partes desses animais, porém em menor quantidade em relação às vísceras;
  • Peixes e alguns frutos do mar, como marisco, ostra e polvo;
  • Ovos e leites (em menor quantidade em relação aos alimentos citados acima).

CAUSAS E GRUPOS POPULACIONAIS DE RISCO PARA DEFICIÊNCIA DE VITAMINA B12:

  • Pacientes de cirurgia bariátrica, podendo ser ainda mais frequente em pacientes que realizaram cirurgia do tipo by-pass gástrico em Y-de-Roux fazem parte do grupo de risco pela diminuição de produção de fator intrínseco, que desempenha um papel fundamental na absorção de vitamina B12;
  • Pacientes de Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) que fazem uso de metformina, o risco pode ser ainda mais frequente nos pacientes mais velhos, que fazem uso de metformina durante mais tempo e que consomem menor quantidade de vitamina B12 através da alimentação;
  • Uso de inibidores de bomba de prótons (exemplo: omeprazol, pantoprazol, lansoprazol, etc) e/ou uso de antagonistas de receptores histamínicos H2 (exemplo: cimetidina, ranitidina, nizatidina etc famotidina);
  • Doenças pancreáticas, doenças na porção intestinal do íleo ou pessoas com remoção cirúrgica do íleo em função de doenças intestinais, como doença de Crohn, por exemplo.
  • Doença autoimune que prejudica a produção de fator intrínseco, por exemplo: Gastrite atrófica metaplásica autoimune;
  • Infecção gástrica por Helicobacter pylori (H-pylori);
  • Alcoolismo;
  • Pessoas que fazem dietas muito restritivas; dietas ovolactovegetarianas ou vegetarianas estritas sem suplementação de B12.

SUPLEMENTAÇÃO DE VITAMINA B12 E DIETAS VEGETARIANAS:

Vitamina B12: O que é, onde encontrar e riscos de baixa ou altas concentrações no organismo

As dietas vegetarianas são caracterizadas pelo consumo de alimentos de origem vegetal em sua maioria, sendo esses alimentos provenientes de diversos grupos. Podem estar presentes em uma dieta vegetariana: cereais, pães, tubérculos, raízes, leguminosas, frutas, hortaliças, etc.

Em alguns casos pode haver o consumo de alguns alimentos de origem animal, como ovos, leites e derivados, isso acontece porque há diferentes tipos de dietas vegetarianas, são elas:

  • Dieta ovolactovegetariana: há consumo de alimentos de origem vegetal, ovos, leites e derivados.
  • Dieta ovovegetariana: há consumo de alimentos de origem vegetal e ovos;
  • Dieta lactovegetariana: há consumo de alimentos de origem vegetal, leites e derivados;
  • Dieta vegetariana estrita (também chamada de dieta vegana): há somente o consumo de alimentos de origem vegetal, nenhum alimento de origem animal é consumido nessa dieta.

O veganismo é, para além de uma dieta, um estilo de vida, por essa razão pode ser inadequado chamar a dieta vegetariana estrita de “vegana”, embora seja um termo muito comum.

O estilo de vida vegano envolve a abstenção do consumo de qualquer produto que tenha um animal envolvido em sua cadeia produtiva. Esses produtos podem ser de diversas ordens, para além de alimentares, como cosméticos e vestuário.

As dietas ovolactovegetariana, ovovegetariana e lactovegetariana apresentam risco menor para deficiência de vitamina B12 em relação à dieta vegetariana estrita, considerando que as fontes de vitamina B12 são exclusivamente de origem animal. Porém, pessoas onívoras (que consomem carne) também podem ser alvo da deficiência de B12, tendo em vista os grupos de risco já citados.

Vitamina B12: O que é, onde encontrar e riscos de baixa ou altas concentrações no organismo

No caso de pessoas que seguem uma dieta vegetariana estrita, a suplementação será necessária e deve ser orientada por nutricionista e/ou médico(a) levando em consideração o grau da deficiência, bem como os níveis séricos de vitamina B12 no exame laboratorial.

A suplementação preventiva de vitamina B12 pode ser feita em cápsula vegetal ou gotas. Embora a recomendação para adultos saudáveis através da dieta seja de 2,4mcg por dia, a necessidade de suplementação em alguns casos de deficiência pode chegar até 2000mcg por dia.

Algas, alimentos fermentados como missô, tempê e shoyu, levedura de cerveja e espirulina não devem ser utilizadas como fonte de vitamina B12, pois não apresentam a forma ativa da vitamina. As únicas fontes alimentares que são, de fato, confiáveis são os alimentos de origem animal e alimentos enriquecidos. Os suplementos e alimentos enriquecidos apresentam a vitamina B12 obtida por cultura de bactérias de forma laboratorial e a ingestão para suprir as demandas da vitamina é segura.

Vale destacar que vegetarianos que não recebem suplementação de vitamina B12 tendem a ter níveis mais elevados de homocisteína, favorecendo a formação de radicais livres, representando aumento de risco cardiovascular, em gestantes aumenta o risco de pré-eclâmpsia e má formação fetal.

Além da vitamina B12 há outros nutrientes que exigem atenção nas dietas vegetarianas, como ferro, zinco, cálcio e ômega-3, sendo cálcio e vitamina B12 os nutrientes que mais devem receber atenção em uma dieta vegetariana estrita.

RISCO DE DEFICIÊNCIA OU CONSUMO EXCESSIVO DE VITAMINA B12:

Não há toxicidade no consumo excessivo de vitamina B12, seja através de suplementos, fontes alimentares naturais ou alimentos enriquecidos. Porém, a deficiência de vitamina B12 pode resultar em diversos problemas de saúde, entre os quais estão:

  • Anemia perniciosa: uma condição que gera a diminuição do número de glóbulos vermelhos em função da má absorção de vitamina B12. Isso pode acontecer devido à deficiência de fator intrínseco, que desempenha um papel fundamental na absorção de vitamina B12.
  • Prejuízos neurológicos como desmielinização (perda de tecido importante que protege nossas células nervosas) de nervos periféricos e cranianos, medula espinhal e cérebro.

Os parâmetros laboratoriais comumente consideram níveis muito baixos como deficiência. Para adotar um parâmetro mais seguro para identificar a deficiência devemos considerar níveis séricos de vitamina B12 acima 490pg/mL como valores seguros para garantir que as demandas dessa vitamina serão supridas.

Para tratar a deficiência da vitamina B12 devem ser utilizadas dosagens elevadas do suplemento em cápsula vegetal e alguns casos requerem tratamento através de via injetável sob prescrição médica.

SINTOMAS DA DEFICIÊNCIA DE VITAMINA B12:

Devido à importância da vitamina B12 no sistema nervoso, ele pode ser o primeiro a ser atingido pela deficiência da vitamina. Os primeiros sintomas que podem surgir são:

  • Perda de memória, redução da concentração e atenção, depressão;
  • Formigamento nos membros inferiores e redução da propriocepção (capacidade do nosso corpo de reconhecer em qual posição está a fim de manter o equilíbrio em qualquer movimentação ou estático);

Além disso, há outros sintomas gerais que podem estar relacionados com a deficiência da vitamina B12:

  • Perda de apetite, perda de peso e azia;
  • Dificuldades para caminhar;
  • Fraqueza;
  • Em casos mais severos: demência.

 

Texto escrito por Gabriella Rocha Pegorin, nutricionista e mestra em Ciências da Saúde pela UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo e extraído de Nutty Friends.

REFERÊNCIAS:

Damião, Charbel Pereira et al. Prevalence of vitamin B12 deficiency in type 2 diabetic patients using metformin: a cross-sectional study. Sao Paulo Medical Journal [online]. 2016, v. 134, n. 06 [Accessed 28 July 2021] , pp. 473-479. Available from: <https://doi.org/10.1590/1516-3180.2015.01382111>. Epub 3 June 2016. ISSN 1806-9460. https://doi.org/10.1590/1516-3180.2015.01382111.

Ferraz, Álvaro Antonio Bandeira et al. Deficiências de micronutrientes após cirurgia bariátrica: análise comparativa entre gastrectomia vertical e derivação gástrica em Y de Roux.. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões [online]. 2018, v. 45, n. 6 [Acessado 28 Julho 2021] , e2016. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0100-6991e-20182016>. Epub 10 Dez 2018. ISSN 1809-4546. https://doi.org/10.1590/0100-6991e-20182016.

SILVA, Rafaella de Andrade et al. SERUM VITAMIN B12, IRON AND FOLIC ACID DEFICIENCIES IN OBESE INDIVIDUALS SUBMITTED TO DIFFERENT BARIATRIC TECHNIQUES. ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo) [online]. 2016, v. 29, n. Suppl 1 [Accessed 28 July 2021] , pp. 62-66. Available from: <https://doi.org/10.1590/0102-6720201600S10016>. ISSN 2317-6326. https://doi.org/10.1590/0102-6720201600S10016.

Nervo, Monique et al. Vitamin B12 in metformin-treated diabetic patients: a cross-sectional study in Brazil. Revista da Associação Médica Brasileira [online]. 2011, v. 57, n. 1 [Accessed 28 July 2021] , pp. 46-49. Available from: <https://doi.org/10.1590/S0104-42302011000100015>. Epub 25 Feb 2011. ISSN 1806-9282. https://doi.org/10.1590/S0104-42302011000100015.

UNIFESP. Departamento de Informática em Saúde, Escola Paulista de Medicina/Unifesp. Tabela de Composição Química dos Alimentos – Versão 3.0 < <www.unifesp.br/dis/servicos/nutri/> Acesso em 2019.

SLYWITCH, E. Sociedade Vegetariana Brasileira: Guia alimentar de dietas vegetarianas para adultos. Departamento de Medicina e Nutrição da SVB. 2018.

Zeuschner CL, Hokin BD, Marsh KA, Saunders AV, Reid MA, Ramsay MR. Vitamin B₁₂ and vegetarian diets. Med J Aust. 2013 Aug 19;199(S4):S27-32. doi: 10.5694/mja11.11509. PMID: 25369926.

Gille D, Schmid A. Vitamin B12 in meat and dairy products. Nutr Rev. 2015 Feb;73(2):106-15. doi: 10.1093/nutrit/nuu011. PMID: 26024497.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome