Evento em Poá debaterá direitos da mulher

0
244
SB post

Acontece nesta quarta-feira (28), na Câmara de Vereadores (Rua Vereador José Calil, 100), a partir das 9h30, mais um evento em comemoração ao Dia da Mulher (8 de março). O objetivo é refletir o tema: Direitos da Mulher – Evolução Histórica na Contemporaneidade. A atividade é uma organização do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e terá a mediação da professora Fabiola Campos.

Segundo explicou o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Edevaldo Gonçalves, a sua pasta já desenvolveu durante o mês de março (Mês da Mulher) diversas atividades com as mulheres, por meio das quatro unidades de CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). “Foram realizadas atividades lúdicas, artísticas e socioeducativas. Agora o CREAS complementa estas ações com um debate muito produtivo durante evento aberto ao público na Câmara de Vereadores”.

O CREAS é uma unidade pública de abrangência municipal e oferta diversos serviços no âmbito da proteção especial com atendimento às famílias e indivíduos. No local são realizadas diversas intervenções especializadas no âmbito do SUAS (Sistema Único de Assistência Social) que compreendem atendimentos das mais diversas formas de violações de direitos, especialmente às mulheres, que se expressam na maioria das vezes na ocorrência de violência (física, psicológica, doméstica).

Em relação ao serviço ofertado às mulheres, especialmente as vítimas das violências domésticas, o CREAS realiza atendimento diário, de forma individual ou em grupo, pelos profissionais da psicologia e do serviço social. Atualmente o Centro de Referência tem acompanhado, em média, 140 casos por ano, o que gera uma média de 35 a 40 atendimentos individuais mensais.

O serviço também articula-se com as demais políticas públicas visando o acesso, proteção e garantia de direitos aos usuários. “Este evento vem para destacar o Dia Internacional da Mulher, cujo escopo de ações vem repercutindo na busca por legislações que garantam à mulher igualdade no que tange à garantia de direitos e aplicação da Lei Maria da Penha”, concluiu Gonçalves.

Foto: Divulgação

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome