Projeto de alunos da Fatec de Osasco combate larvas da dengue

O trabalho dos estudantes utiliza placas fotovoltaicas (energia solar) em um flutuador para movimentar a água parada e destruir criadouros

0
369
Os estudantes da Fatec de Osasco testam o aparelho no espelho d’água do Memorial da América Latina
SB post

Alunos da Fatec de Osasco inventaram um dispositivo que pode ser bastante útil para combater a dengue eliminando as larvas que evoluem para o Aedes Aegipty, o mosquito que transmite a doença.

O invento dos alunos Evandro José de Oliveira, Davidson Santos da Silva e Welton Barreto da Silva foi produzido a partir de placas fotovoltaicas (energia solar) para provocar bolhas na água onde as larvas se reproduzem.

Acopladas a bombinhas e a um flutuador elas fazem a água balançar para assim “afogar” as larvas impedidas de respirar na superfície. Como funciona com base em energia solar, o aparelho armazena energia durante o dia e funciona também à noite.

O raio de alcance é de 2,5 metros mas pode ser ampliado para 4 metros. Ele pode ser aplicado em lagos e espelhos d´água de espaços públicos que armazenam a água parada.

Para chegar a desenvolver o equipamento, alunos e professores contaram com a colaboração do Instituto Butantan que forneceu as larvas e detalhes sobre a reprodução dos insetos. O invento é inspirado no modelo de um pesquisador indiano para combater a malária.

O Flutuador Autônomo de Larvas do Aedes Aegipty como foi batizado foi testado com a ajuda da AES Eletropaulo que se interessou pelo aparelho.

“Em duas horas 70 larvas morreram e ao final de quatro horas todas elas estavam mortas”, diz o professor André Rosa Ferreira um dos professores orientadores do trabalho dos alunos, junto com o professor Carlos Alberto de Freitas.

O aparelho ainda dispõe de um dispositivo ultrassônico para evitar que os mosquitos depositem as larvas na água.

Os alunos disseram que para desenvolver o aparelho utilizaram apenas R$ 90 e o preço pode ser menor ainda se ele for produzido em larga escala.

11ª Feteps
Este e outros trabalhos de alunos das redes de Etecs (Escolas Técnicas do Estado) e das Fatecs (Faculdades de Tecnologia) podem ser conhecidos na 11ª Feira Tecnológica do Centro Paula Souza (Feteps).

A edição deste ano inova no formato e a exposição dos projetos vai até 10 de novembro. Ela é totalmente digital, com os trabalhos finalistas dos alunos expostos exclusivamente pela internet.

Os participantes são instigados a dar um passeio virtual por todo o espaço da feira. Faça aqui essa experiência.

Por exemplo, o projeto do invento dos alunos da Fatec de Osasco concorrem na Categoria 6 – Tecnologia Industrial Elétrica e também disputam o prêmio de melhor vídeo e vencedor da categoria popular. Veja o vídeo e o estande do projeto.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome