Saiba usar a Inteligência Artificial nas redes sociais a seu favor

0
25
IA nas redes sociais
SB post

A Inteligência Artificial (IA) é um ramo da Ciência da Computação que tem o objetivo de desenvolver dispositivos, softwares e programas com capacidade de simular as ações humanas, com raciocínio lógico e tomada de decisões.

Normalmente, associamos a IA com os robôs humanoides que cercam o nosso imaginário, principalmente por conta da indústria cinematográfica.

No entanto, a Inteligência Artificial já está presente no nosso dia a dia, sendo responsável por facilitar inúmeras atividades e, inclusive, contribuir com as empresas na organização, gerenciamento e otimização das linhas produtivas.

Além disso, a IA pode atuar em conjunto com o Marketing Digital, sendo responsável pela automação de divulgações, estratégias de fidelização e ações para captação de leads (potenciais clientes).

Ou seja, ela é uma aliada no desenvolvimento de planejamento para plataformas online, que são muito usadas pelo consumidor contemporâneo.

Como a Inteligência Artificial atua nas redes sociais?

As redes sociais são extremamente poderosas e possuem uma grande influência na sociedade.

Elas modificaram as maneiras de relacionamento, rompendo barreiras físicas e promovendo uma comunicação cada vez mais rápida.

Ademais, também modificaram as formas de consumo. com a internet e as redes sociais, antes de efetuar qualquer compra, os usuários tendem a pesquisar sobre o produto e/ou serviço, conhecer um pouco mais da demanda e analisar a concorrência.

Por essa razão, os empreendimentos tendem a migrar cada vez mais para os ambientes online.

Vale destacar que isso não quer dizer o abandono das lojas físicas. Afinal, uma empresa de pintura predial pode continuar com a sua sede de atuação.

Contudo, ao divulgar o serviço nas redes sociais e outras plataformas virtuais, ela tem mais chances de captar potenciais clientes e aumentar suas vendas.

No mundo corporativo, a competitividade também chegou a internet. Isso ocorreu especialmente nas redes sociais.

Com mais de 2,8 bilhões de usuários, principalmente, no Facebook, Twitter e Instagram, essas plataformas concentram um grande número de informações, dados e conteúdos, que são divulgados a todo momento para os usuários.

Por essa razão, não é de se espantar a necessidade de uma organização maior de gerenciamento, já que estamos falando de um número muito grande de dados que circulam no mundo virtual.

O Facebook, por exemplo, aplica a Inteligência Artificial em seus algoritmos com o objetivo de verificar a atividade e informações demográficas dos usuários para melhorar a experiência de navegabilidade.

Entre as ações da IA, destacam-se o acompanhamento de comentários, a principais pesquisas do usuário e o reconhecimento facial em fotos. Já o Twitter usa a Inteligência Artificial para determinar tags.

Diante disso, as empresas buscam compreender a IA aplicada às redes sociais para direcionar conteúdos para usuários específicos. Com isso, pode-se aumentar as chances de lucratividade e rentabilidade.

Ou seja, ao perceber que o Facebook monitora os dados e as preferências, uma oficina mecânica completa pode personalizar seus anúncios para um público que gosta de automóveis.

Desse modo, a partir dos algoritmos inteligentes da rede social, é possível redirecionar o conteúdo para um nicho específico de pessoas.

Além de perceber as preferências do usuário, a IA também é capaz de personalizar o conteúdo somente para uma pessoa.

Tal fator torna o conteúdo ainda mais específico, com uma chance de conversão extremamente alta, já que o anúncio atende aquilo que o usuário realmente deseja.

Por exemplo, se uma pessoa está procurando por tratamentos medicamentosos para dor de cabeça, mas acabou desistindo e partiu para terapias alternativas, a Inteligência Artificial identifica essa mudança e oferece novas possibilidades.

Nesse cenário, podem surgir sugestões de serviços como acupuntura para enxaqueca, técnicas de relaxamento, etc.

Tudo isso ocorre de uma forma simples e rápida, já que a IA utiliza programas e softwares, que automatizam todo o processo.

Dicas para usar a Inteligência Artificial nas redes sociais

Existem várias maneiras de aplicar a Inteligência Artificial nas redes sociais. O ideal é traçar um planejamento das estratégias que mais são adequadas, de acordo com o tipo de negócio e o perfil médio dos clientes.

Separamos, aqui, uma lista das principais aplicações da IA. São as possibilidades:

  • Machine Learning;
  • Chatbots;
  • Mídia paga;
  • Sistemas de recomendação;
  • Assistentes de voz para SEO.

Abaixo, veja as explicações e modos de implementação de cada uma dessas estratégias.

Machine Learning

O Machine Learning é a habilidade da máquina, ou sistema operacional, de aprender alguma atividade, sem uma programação prévia. Ou seja, os computadores poderiam aprender algo, identificar padrões e analisar uma grande quantidade de dados sozinhos.

O Machine Learning pode ajudar diversas empresas que desejam personalizar o direcionamento de conteúdos.

Assim, ao perceber que um usuário buscou pelo serviço de blindagem vidros automotivos, os computadores podem anunciar propagandas nas redes sociais dessa pessoa, com várias sugestões de empresas.

Dessa maneira, o público recebe promoções que fazem sentido para o seu perfil e demanda.

Além disso, o Machine Learning também pode indicar serviços e/ou produtos relacionados. Ao procurar por blindagem, é provável que o usuário queira recursos de segurança, por isso, faz sentido para a máquina anunciar um sistema antifurto lojas ou carros.

Esse recursos da IA cria uma fidelização com o público, que passa a ter sua jornada de compra influenciada pela ação das máquinas.

Chatbots

Os chatbots são os famosos “robôs” da internet, que conversam com os usuários. Eles também utilizam o Machine Learning para orientar o visitante e fornecer as informações necessárias.

Vale mencionar neste ponto que o principal destaque dos bots está na resposta rápida que eles fornecem para os clientes.

Assim, caso um cliente entre em contato com a empresa, seja nas redes sociais ou em um website, os robôs conseguem solucionar o problema do usuário de maneira prática, sem que o consumidor precise aguardar atendimento.

Por exemplo, ao perguntar sobre procedimentos de instalação de energia solar residencial, os bots informam os usuários sobre os principais equipamentos necessários, como realizar a atividade da melhor forma e oferecem o serviço da empresa.

Além do mais, os chatbots utilizam o processamento de linguagem natural e, dessa forma, conseguem melhorar a qualidade das respostas com o passar do tempo.

Mídia paga

A Inteligência Artificial ajuda na criação de anúncios personalizados, como é o caso do Facebook Ads.

Nesse tipo de estratégia, é possível definir especificamente para quem a propaganda irá aparecer, por meio de localidade, idade, gênero, perfil socioeconômico, entre outros fatores.

A IA também pode recomendar a criação de anúncios. Por exemplo, se você tem um hotel de gato, o algoritmo do Facebook que funciona com Machine Learning pode indicar que a melhor estratégia talvez seja anunciar para uma determinada região específica.

A recomendação é feita de maneira sutil, pois ao iniciar uma campanha, o anunciante pode perceber algumas predefinições pela própria plataforma, mas com possibilidade de alteração, caso queira.

Sistemas de recomendação

As recomendações funcionam, basicamente, como o Machine Learning. Assim, a Inteligência Artificial verificará as preferências do usuário e, assim, irá recomendar itens, serviços ou conteúdos que sejam relevantes, de acordo com o perfil de buscas.

Nas redes sociais, os sistemas de recomendação podem ser vistos não só com anúncios, mas também na divulgação de páginas do Facebook, perfis de Twitter e Instagram que podem ser interessantes aos usuários.

Por exemplo, se uma pessoa gosta de temas sobre saúde, fitness e boa alimentação, o Facebook pode sugerir páginas de academia com nutricionista para a pessoa curtir ou acompanhar.

Por essa razão, ao criar uma página no Facebook, bem como em qualquer outra rede social, é importante fornecer informações precisas sobre o seu negócio e tipo de atuação.

Com esses dados, a Inteligência Artifical das próprias redes sociais podem ajudar na divulgação do seu negócio, de maneira orgânica.

Outra dica é investir nas hashtags. Os sistemas de recomendação também identificam usuários que utilizam hashtags semelhantes ou relacionadas.

Com isso, você pode aumentar o número de curtidas na sua página e seguidores, ganhando mais visibilidade no mundo online.

Assistentes de voz para SEO

O SEO (otimização para mecanismos de buscas) já é um conhecido do Marketing Digital, especialmente do Marketing de Conteúdo.

Resumidamente, ele consiste no uso de algumas técnicas, como a repetição de palavras-chave, que melhora o ranqueamento de sites nos mecanismos de busca, como o Google.

Com o aprimoramento das tecnologias, muitas pesquisas têm sido feitas por comandos de voz, como é o caso do Google Assistent, Siri (iPhone) e Alexa.

Desse modo, as pessoas podem fazer buscas só com o auxílio da voz, sem a necessidade de uso dos teclados.

Esse novo comportamento foi percebido pelas empresas, que passaram a implantar recursos de Inteligência Artifical para buscar informações por voz por meio das redes sociais.

Assim, ao invés de se concentrar apenas em escrever palavras, as empresas podem melhorar e facilitar a experiência dos usuários por comandos de voz.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome