Como o trabalho de um social media pode melhorar os seus resultados

0
23
Como o trabalho de um social media pode melhorar os seus resultados
SB post

Certamente o leitor sabe o que são as mídias ou redes sociais, e provavelmente utiliza várias delas.

O que talvez alguns ainda não saibam, é como um social media, que é o profissional da área, pode ajudar um negócio a alavancar seus resultados.

Nenhum empresário pode ignorar os números que giram em torno do crescimento de usuários das redes sociais no mundo inteiro, inclusive no Brasil, que aponta dados bem positivos.

De fato, em termos absolutos mais de 20% das pessoas do planeta inteiro estão inscritas em, pelo menos, uma rede social. O que pode parecer pouco representa, na verdade, nada menos do que cerca de 1,5 bilhão de pessoas.

A mesma pesquisa identificou que em nosso país, mesmo com deficiências em termos de inclusão digital (ainda há muitas pessoas que não têm acesso diário à internet), mais de 80% da população acessa as redes sociais, ao menos, uma vez por mês.

Diante disto, é natural concluir que marcar presença nas redes sociais é uma das melhores estratégias de marketing digital que uma empresa pode empreender na atualidade.

Portanto, se você não quer ficar de fora das principais novidades que ocorrem nesse universo, e do papel fundamental dos social medias nessa área, siga conosco na leitura.

Qual o universo do analista de redes sociais?

Como vimos, o crescimento das redes sociais é algo espantoso, que já não pode ser ignorado pelas empresas que querem estar onde seus clientes estão.

O importante é notar que tal tendência se verifica por vários fatores, sendo o principal deles a disseminação do próprio meio online, sobretudo entre o que se convencionou chamar de geração de “nativos digitais”.

Esse grupo de pessoas abrange os nascidos em meados dos anos 2000, os quais foram fortemente impactados por smartphones e tablets já em sua primeira infância.
Naturalmente, as marcas que isso deixou nos hábitos de compra e de consumo deles são enormes.

Por outro lado, é claro que as gerações anteriores, dos nascidos nas décadas de 1990, 1980 e até de 1970 para trás, também estão maciçamente presentes na esfera digital, tendo “migrado” para ela com naturalidade.

Por isso mesmo, quando se vai fazer uma campanha de divulgação digital de uma academia com nutricionista, seja para jovens ou para pessoas de mais idade, é preciso levar em conta todos os fatores históricos e culturais que mencionamos até aqui.

Esse é um dos papéis do social media, também conhecido como analista de redes sociais. Falamos das mudanças mais amplas que ocorreram nas últimas décadas, para que fique mais explicativa a necessidade de contar com um profissional específico dessa área.

O importante é entender que o papel dele vai muito além de, simplesmente, “publicar nas redes sociais”, e costuma passar pelas seguintes exigências:

  • Compreender o mercado como um todo;
  • Abarcar o segmento em que trabalha;
  • Compreender a persona da marca em que atua;
  • Compreender a persona do público focado;
  • Realizar pesquisas e análises constantes;
  • Ser capaz de ler métricas e propor planejamentos;
  • Estar em dia com conhecimentos gerais.

Assim, tal como vimos acima, ao representar uma academia de musculação completa, é preciso falar a linguagem daquele público, estar conectado o tempo todo e compreender as novidades gerais e culturais do seu nicho de mercado.

Por dentro dos públicos da atualidade

Dada a explicação anterior, já é possível compreender o motivo pelo qual toda empresa que preza por sua imagem precisa de um social media, embora até bem pouco tempo atrás essa profissão nem sequer existisse.

O interessante é que as redes sociais são um modo de a empresa ter uma “personalidade” diante do seu público. Assim, as interações fazem o cliente ter a impressão de que está falando com alguém de “carne e osso”, e não com uma máquina fria.

De fato, a diferença delas para os antigos SACs e CACs é enorme. Também nisso, há uma tendência cultural, pois hoje os clientes já não querem ser tratados como apenas mais um.

O que eles buscam são serviços altamente customizados e personalizados para cada caso. Por exemplo, ao pesquisar sobre instalação de rede de proteção, o cliente quer ser compreendido em sua dor específica.

Se ele vê uma matéria que só fala sobre a segurança das crianças, mas no fundo ele quer a tela para proteger seu pet, certamente vai se identificar bem mais com o anúncio que incluir também essa funcionalidade dos kits de proteção.

Este é outro ponto sobre como as redes sociais podem melhorar seus resultados, quando exploradas de modo profissional: o analista da área entende a necessidade de falar com todos os públicos e, ao mesmo tempo, customizar a mensagem quando necessário.

Trata-se da persona do público, a qual pode ser composta por vários perfis. O que ela permite é que a marca “pense com a cabeça do cliente”, ou seja, que consiga entender:

  • Quem ele é;
  • Onde mora;
  • Como se alimenta;
  • Como se locomove;
  • Do que gosta;
  • Do que não gosta;
  • Entre outros fatores.

Outra pauta que ilustra bem isso, é a de instalação de energia solar residencial. Certamente, não é possível vender essa solução como se fosse um serviço qualquer, sem compreender o que é consciência sustentável, cultura ambiental e daí por diante.

Munido desse tipo de know-how o social media conseguirá impactar mais gente por meio das plataformas online, e com isso não apenas captar mais clientes e leads, como fidelizá-los e engajá-los, transformando-os em fãs da marca.

Quais os tipos de mídias de cada rede social?

O trabalho do social media ou analista de redes sociais é um trabalho de bastidores. Como vimos, além das postagens e respostas que ele faz, existe todo um esforço interno de técnicas e análises que não aparecem para as pessoas.

Trata-se da famosa divisão entre um cargo estratégico e um cargo operacional. O curioso é que no caso do social media ele fatalmente acaba executando as duas frentes, sem o que, dificilmente, conseguiria trazer melhorias reais para um negócio.

Assim, além de entender aspectos de branding (como as personas da marca e do público), ele necessitará analisar as funcionalidades e ferramentas das plataformas existentes.

Certamente, uma empresa de pintura externa de casas que não soubesse explorar as vantagens de um canal focado em fotos, ou pior, que investisse mais energia em um portal que não prioriza essas multimídias, estaria desperdiçando seu tempo.

Atualmente existem redes sociais focadas em texto ou áudio, outras em foto, outras em vídeo, e daí por diante.

Ainda no ramo de pintura, uma oficina de funilaria rápida, com certeza, engajaria mais interessados se tivesse uma campanha bem elaborada com foco em vídeos. Esses vídeos poderiam trazer o dia a dia do trabalho, e o resultado final dos melhores cases.

Após isso, viriam as demais qualidades de um bom social media: a capacidade de explorar o conteúdo gerado com base em call to action (chamada para ação) e demais táticas para fazer o público comentar, curtir e compartilhar.

O analista de mídia e o marketing de conteúdo

Outro ponto importante para que o trabalho do social media realmente melhore os resultados de um negócio é o do marketing de conteúdo.

Na verdade, ao falar em social media estamos abordando vários cargos distintos, todos voltados para o mesmo fim. São eles:

  • O conteudista;
  • O planejador (planner);
  • O gestor (manager);
  • O analista de mídia.

Cada um tem sua função bem delineada, mas o marketing de conteúdo e o inbound marketing precisam ser o norte de qualquer estratégia que se pretenda sustentável.

Mesmo no caso de mídias focadas em vídeo, por exemplo, é preciso que haja um script bem planejado, cujo conteúdo agregue valor aos visitantes/clientes.

Hoje uma empresa de blindagem vidros automotivos não pode, de modo algum, focar sua identidade verbal e seus esforços em um discurso comercialmente apelativo. Aquilo de focar em preços, prazos e promoções malucas já não bastam por si mesmos

É preciso gerar conteúdos gratuitos e de qualidade, que entreguem algo ao cliente antes mesmo de ele se tornar um comprador.

Assim, as redes sociais são um canal excelente para divulgar o marketing de conteúdo da empresa, nem que seja por meio de linkagens que levem a blogs e canais mais específicos.

Uma empresa que lida com sistema antifurto lojas pode, por exemplo, desenvolver toda uma campanha sobre segurança pública, aumento da violência urbana, o quanto o varejo se prejudica com esses índices, que chegam a custar milhões ao mercado nacional, etc.

Finalmente, o trabalho de um analista ou social media pode mudar sua empresa de patamar. Realmente, essas mudanças vieram para ficar, e quem não seguir as melhores tendências do mercado, certamente, ficará para trás

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome