Satélites serão usados pela Polícia Ambiental para fiscalizar aterros

0
358
Confira exemplo de flagrante detalhado feito pelo monitoramento do MAIS, da Secretaria do Meio Ambiente
SB post

Imagens de satélites de altíssima resolução serão usadas pela Polícia Militar Ambiental para monitorar aterros e bota-foras clandestinos já autuados e embargados pela corporação. A nova ferramenta, denominada MAIS (Monitoramento Ambiental por Imagens de Satélites), é mais uma iniciativa de gestão ambiental da Secretaria do Meio Ambiente.

Ao monitorar as áreas embargadas a Coordenadoria de Fiscalização Ambiental (CFA/SMA) intensifica a fiscalização em regiões metropolitanas, onde há grande incidência de aterros clandestinos, deposição irregular de resíduos sólidos e ocupações irregulares em Áreas de Preservação Permanentes e Unidades de Conservação.

Um monitoramento piloto de aterros autuados em 100 áreas na Região Metropolitana de São Paulo está sendo realizado inicialmente. A ideia é estender o MAIS, após essa fase piloto, para outras áreas críticas do estado.

Desde o início do monitoramento, já foram identificadas seis áreas que estavam descumprindo o embargo nos municípios de Guarulhos, Itaquaquecetuba, Itapecerica da Serra e Mogi das Cruzes. As informações foram processadas e então enviadas para a Polícia Militar Ambiental para nova fiscalização e medidas cabíveis.

“Além de otimizar os recursos usados na fiscalização, o monitoramento das áreas embargadas vai impedir o avanço de atividades irregulares, degradando ainda mais a área”, destacou Rafael Frigério, diretor de Planejamento e Monitoramento da Coordenadoria de Fiscalização Ambiental (CFA/SMA).

Tecnologia fornece provas

O MAIS faz o monitoramento por meio da plataforma de imagens Portal Digital Globe, que oferece imagens de altíssima resolução, com informações bastante detalhadas.

O monitoramento permite identificar alterações na área, como o funcionamento irregular de aterros e lixões clandestinos por meio da detecção da presença de caminhões, tratores e movimentações de terra e/ou resíduos.

É possível ainda constatar a continuidade do ato ilícito mais rapidamente, direcionando e otimizando os esforços da fiscalização. Além disso, as imagens com datas e horários precisos são evidências que podem ser utilizadas para a lavratura dos Autos de Descumprimento de Embargo, entre outras providências.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome