Jacareí discute inserção de novas tecnologias na rede de ensino

0
243
SB post
Programa do Ministério da Educação prevê a universalização do acesso à Internet em alta velocidade, formação de professores e conteúdos digitais nas salas de aula
A cada dia a inserção da tecnologia traz impactos significantes nas relações pessoais, econômicas e sociais e trazendo este conceito para o universo da educação, não são apenas inovações no quesito tecnológico que agregam qualidade e excelência no aprendizado, porém, temos que admitir a importância de seu papel na dinâmica educacional.

Pensando nisso, as práticas pedagógicas devem ser traçadas e orientadas com base também na inovação em sala de aula. No começo da semana, a Secretaria de Educação esteve reunida no 1º encontro na Secretaria Municipal de Educação, Esportes, Cultura e Lazer de Guarulhos – SP, para apresentação das Diretrizes do Programa Educação Conectada do grupo Regional Sudeste.

A iniciativa, lançada pelo Ministério da Educação (MEC), tem por objetivo a articulação com as metas do PNE (Plano Nacional da Educação), que são: Meta 3: 85% dos jovens de 15 a 17 anos matriculados no ensino médio; 100% das crianças do 3º ano do ensino fundamental alfabetizadas; Fomentar a qualidade da educação básica em todas etapas e modalidades (…) para atingir as metas do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), por meio das estratégias que incluem o uso da tecnologia e desenvolvimento da BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

De acordo com a Secretaria de Educação, a Política de Inovação Educação Conectada vem para subsidiar e acelerar o uso pedagógico das tecnologias nas escolas públicas brasileiras, e com isso, vem a universalização do acesso à Internet em alta velocidade, formação de professores, coordenadores e gestores para trabalhar com tecnologias digitais na educação básica e uso de conteúdos educacionais digitais na escola.

Etapas – A implementação está dividida em fases, planejada para ser desenvolvida de 2018 a 2024, com ações de curto prazo e a longo prazo, integradas entre MEC, Coordenadoria Regional e Rede Municipal de Educação.

Entre as ações práticas para a viabilização do projeto, estão previstos já para o primeiro semestre de 2018, o novo guia de tecnologias para fundamentar a criação do plano local; definição de escolas participantes do Programa; curso para articuladores locais, plataforma digital para cursos na modalidade à distância para professores com compartilhamento de arquivos pedagógicos.

(Marcio Moura/PMJ – Foto: Alex Brito/PMJ)

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome