O que você precisa saber antes de alugar um imóvel pela primeira vez?

0
83
O que você precisa saber antes de alugar um imóvel pela primeira vez?
SB post

Alugar um imóvel pode ser uma tarefa empolgante e desafiadora ao mesmo tempo. A  palavra-chave que define esse momento tão importante é pesquisa. Afinal, todo investimento requer uma análise completa dos prós e contras na ponta do lápis, não acha?

Valores, localização, regras do condomínio, acessibilidade, infraestrutura, segurança, estado de conservação. São tantos critérios para considerar na hora de escolher um imóvel para locação, que você precisará de um checklist.

Se você pensa em procurar um lugar para morar em breve ou deseja fazer a locação de um imóvel comercial, certamente deve ter muitas dúvidas de como fechar um bom negócio.

Via imobiliária ou diretamente com o proprietário, há uma série de cuidados para serem observados. 

Quer saber mais sobre quais são eles?  Leia esse artigo e descubra o que você precisa saber antes de tomar essa decisão!

1. Peça uma vistoria do imóvel

Antes de fechar o contrato, verifique se está tudo em ordem no imóvel. É seu direito pedir uma vistoria para ter acesso à todos os detalhes da infraestrutura, segurança e aparência da nova casa.

Ao tomar esse cuidado, você pode descobrir se a residência conta com um sistema de proteção e combate a incêndio adequada.

Do mesmo modo, você terá uma noção maior sobre falhas e possíveis reparos que devem ser feitos pelo antigo morador antes de você pegar as chaves.

Caso o contrato seja feito por uma imobiliária, fica mais fácil garantir todas essas questões. Mas, de qualquer forma, é importante ter esse cuidado até porque danos causados no imóvel podem gerar problemas futuros e, se um dia você decidir se mudar, terá que arcar com os consertos.

Não hesite em pedir uma avaliação em áreas mais críticas como a fiação elétrica — que inclui tanto a instalação elétrica aparente residencial quanto os fios elétricos ocultos e a instalação hidráulica.

São vantagens da vistoria antes do aluguel:

  • Você terá tempo hábil para cobrar os reparos do antigo morador;
  • É possível identificar problemas críticos antes de tomar a decisão;
  • É bom para garantir que seu investimento valha a pena;
  • Você pode evitar transtornos futuros e gastos não previstos;
  • Melhora sua confiança para assinar o contrato.

2. Planeje os gastos com antecedência

Uma mudança requer planejamento financeiro, por isso, tenha um bom discernimento e coloque os gastos na ponta do lápis.

Se você vai morar em um condomínio, prepara-se para despesas extras além da locação, tais como taxa de condomínio, seguro incêndio, contribuição em reparos obrigatórios como a limpeza de fachadas de prédios, IPTU, entre outros.

Além da infraestrutura física e dos impostos ligados ao imóvel é importante que você tenha uma visão do orçamento geral da vida, como as despesas com alimentação, transporte, saúde e lazer.

Caso você deseje mais praticidade no dia a dia da casa, como lavar a louça com água quente, também é válido avaliar custos não previstos inicialmente. Entre eles pode estar a instalação de tubulação de gás, que resolveria essa situação.

Depois que você conseguir colocar tudo na ponta do lápis, é hora de avaliar o custo-benefício que o imóvel te traz. Se a sua residência for perto do trabalho, existe uma vantagem de redução de gastos com transporte e alimentação.

Atenção: Por questões de segurança, muitas imobiliárias ou proprietários pedem um depósito caução que consiste no adiantamento de, em média, três meses de aluguel.

3. Faça uma boa pesquisa

Quanto mais aprofundada for sua pesquisa sobre os imóveis que atendem sua necessidade, maiores são as chances de fazer uma escolha que apresenta um bom custo-benefício.

Se você tem um veículo e precisa de uma garagem, esse é um ponto que deve ser considerado.

Enquanto alguns condomínios podem contar com essa opção e ainda oferecer as vantagens de um portão automático deslizante e um controle que facilita a sua segurança.

No entanto, nem todos os prédios contemplam vagas na garagem e há imóveis que cobram um valor a parte para o usufruto desta comodidade.

Caso você esteja buscando uma casa ou apartamento pela internet, verifique se o anúncio é confiável.

Para isso, busque por depoimentos e avaliações de pessoas que já fecharam o negócio, peça fotos reais e agende uma visita.

A locação via imobiliária pode exigir alguns requisitos como a assinatura de um fiador e outras documentações, mas o interessante dessa escolha é que as imobiliárias buscam o imóvel adequado para o que você deseja.

Se você estiver procurando uma opção direta com o proprietário, certifique-se de uma garantia legal sobre o acordo, faça um contrato e registre em cartório com testemunhas. 

Além disso, solicite todas as informações referentes aos consertos, danos e vantagens do imóvel, para não sair no prejuízo.

De detalhes como a necessidade de adquirir um quadro elétrico trifásico para melhorar a distribuição energética da casa ao retoque da pintura residencial, é importante que você saiba todas as demandas que o imóvel exige.

Caso esteja com disposição para fazer um acordo e arcar com os ajustes da estrutura, tente negociar um desconto no valor do aluguel.

Na hora da pesquisa também vale pedir indicações para os amigos, recomendações de pessoas que já passaram pela mesma situação e buscar de avaliações nas redes sociais.

4. Verifique a acessibilidade do imóvel

Se você tem alguma limitação ou necessidade física, é muito importante visitar as instalações do imóvel antes para verificar a acessibilidade do lugar.

Pessoas com dificuldade de locomoção, na terceira idade ou moradores que desejam uma rotina mais prática não vão dispensar o uso de um elevador. Isso será ainda mais necessário se a residência ficar no décimo andar do prédio.

É mais fácil encontrar edifícios novos com esse tipo de acesso. No entanto, há exceções como a instalação de elevadores em prédios antigos. Neste caso, verifique a segurança e as instalações do imóvel de forma minuciosa.

Rampas de acesso, vagas no estacionamento, guarda-corpo, extintores de incêndio e outros recursos devem entrar para a sua lista de avaliação.

Sem dúvidas, são detalhes que contam muito, já que ao morar em um apartamento ou casa, questões que envolvem acessibilidade e conforto vão influenciar a sua rotina.

5. Faça um contrato seguro

A segurança que envolve o aluguel de imóveis é algo requisitado tanto pelo proprietário quanto pelo locatário. Por isso, nada de firmar um compromisso como esse com só um acordo verbal, ok?

Se for o caso, contrate um advogado ou profissional adequado para redigir um contrato de aluguel, com direitos, deveres, tempo de locação, valores, acordos e tudo o que for necessário para os dois lados terem uma garantia legal.

É importante que o contrato seja reconhecido em cartório e tenha assinaturas de testemunhas.

Na parte dos direitos, o locatário tem direito à um imóvel seguro, com boa infraestrutura e que faça valer o investimento. 

Nos deveres, é preciso que a pessoa que aluga tenha consciência que precisa entregar o imóvel em perfeitas condições caso decida se mudar.

Nessa situação o locador se torna responsável por qualquer tipo de manutenção do imóvel, que pode ir do conserto de gerador de energia até a revitalização da pintura, por exemplo.

6. Tenha paciência

Alugar o primeiro imóvel pode ser um momento de muita empolgação, pois representa independência, uma nova fase da vida ou uma mudança de ciclo.

Por isso, é importante que você tenha paciência para lidar com as questões burocráticas e outras razões legais. Do mesmo modo, é preciso ter cautela para verificar a documentação do imóvel, a qualidade da infraestrutura e a elaboração de um bom contrato.

Pode ser que você tenha sorte e já encontre o apartamento perfeito logo na primeira tentativa. Mas, tente evitar a frustração caso ache um bom imóvel, mas tenha algum impeditivo no meio do caminho.

Ao fechar um contrato, seja paciente caso o antigo morador solicite um tempo para realizar a mudança. Aproveite esse tempo para planejar melhor questões como o frete, detalhes da decoração ou até mesmo uma reserva financeira.

Cumpra as regras, preserve o imóvel como se fosse seu definitivamente e lembre-se que tomar essa decisão com pressa pode ser algo que não é tão vantajoso a longo prazo e, por isso, é importante ter atenção a cada etapa do processo de locação.

Agora que você tem conhecimento sobre algumas dicas na hora de alugar o primeiro imóvel, anote tudo no seu planejamento. 

Sem dúvidas, tomar um pouco de cuidado e ter cautela na hora de negociar detalhes importantes é algo que vai impactar na sua experiência de compra.

Não tenha medo de garimpar a melhor opção. Afinal, uma boa pesquisa é fundamental para que a escolha seja assertiva e o local da sua primeira moradia seja agradável como você imaginou.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome