Cinco países entram para o Clube solar dos gigawatts e Brasil e México lideram

Mais cinco países estão entrando para o clube solar dos gigawatts em um momento em que a queda dos preços e a demanda crescente estimulam instalações em mercados emergentes de energia limpa.

0
254
SB post

No próximo ano, 13 países deverão somar pelo menos 1 gigawatt em energia solar

A previsão para o ano que vem é que a energia solar dobrará no México e no Brasil. Ambos os países pela primeira vez vão além da marca de 1 gigawatt em novas instalações, segundo relatório da GTM Research. Novas instalações na Holanda e no Egito também levarão os países além da marca em 2018 e o mercado da Espanha deverá aumentar com a adição de 3,9 gigawatts nos próximos dois anos.

No próximo ano, 13 países deverão somar pelo menos 1 gigawatt em energia solar. Segundo o Diretor da Enerray no Brasil Thomas Kraus, existe uma abundância e disponibilidade de fonte solar em qualquer ponto e localidade do país, possibilitando um maior aproveitamento e geração de energia. “A energia produzida pelo sistema fotovoltaico permite que empresas reduzam significativamente ou até eliminem os custos contraídos com o uso de eletricidade da rede elétrica. “Esses países e outros mercados com escala de gigawatt estão diversificando o mercado de tal forma que ajudarão a estabilizar o desequilíbrio global entre oferta e demanda”, disseram analistas da GTM em comunicado. Os demais países que instalarão pelo menos 1 gigawatt neste ano são China, Índia, Alemanha, França, Austrália e Coreia do Sul” complementa Klaus.

A Enerray disponibiliza maiores informações sobre os sistemas de geração de energia em seu site www.enerray.com.br.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome