Orientação profissional: por que e como fazer uma?

0
84
Jorge Matos - Orientação profissional
SB post

Esse processo é um forte aliado para quem deseja realizar uma transição de cargo ou planejar a progressão na carreira. Saiba mais.

O autoconhecimento é uma condição importante para alcançar a realização profissional. Sem ele, as empresas precisam lidar com colaboradores insatisfeitos, desmotivados e pouco engajados. Por isso, é importante que os profissionais contem com o auxílio de metodologias como a orientação profissional.

Para que um trabalho faça sentido para as pessoas, é necessário que ele contribua para os seus projetos de vida. Dessa forma, para a empresa, não basta apenas escolher o currículo com o maior número de qualificações, por exemplo, se a pessoa por trás dele não se identifica com a função que precisará desempenhar.

“A orientação profissional é uma forte aliada, seja para realizar uma transição de cargo, seja para planejar a progressão na carreira”, afirma Jorge Matos, presidente da ETALENT.

Engajamento e comprometimento como fatores de sucesso

O engajamento é uma relação de identificação estabelecida por um profissional com os valores da empresa na qual trabalha ou deseja trabalhar. No momento em que ocorre, esse sentimento cria uma ligação entre o indivíduo e a organização, provocando o entusiasmo do profissional na realização de atividades.

Além da energia gerada, o engajamento também é capaz de provocar o comprometimento do profissional, contribuindo para a alta performance. No entanto, para alcançar esses dois estágios de motivação, é necessário que o indivíduo se sinta realizado com as suas atividades e, principalmente, com a sua profissão.

“Quando têm seus valores semelhantes aos da empresa, as pessoas tendem a se sentir energizadas sempre que um novo desafio profissional aparece. Cada conquista e realização da empresa gera impacto positivo na sua própria trajetória”, ressalta Jorge Matos.

Com isso, torna-se cada vez mais recompensador se dedicar a atingir objetivos, bater metas e superar expectativas, já que o crescimento da empresa é um espelho do crescimento individual. Portanto, quanto mais engajados e comprometidos forem os talentos de uma empresa, maiores as chances de sucesso desse negócio.

Além disso, é extremamente positivo para a estratégia da empresa encontrar talentos que se identifiquem com a sua razão de ser. Ter equipes alinhadas facilita o processo de desenvolvimento profissional, contribui para um bom clima organizacional e viabiliza a criação de desafios que realmente façam sentido.

A importância da orientação profissional no processo

Muitas pessoas chegam em uma fase difícil da vida profissional e, em decorrência de frustrações ao longo do caminho ou da falta de sentido na escolha da profissão, decidem mudar os rumos ou dar uma guinada na carreira.

Para isso, algumas delas podem precisar de auxílio para esclarecer a situação atual e estabelecer novos objetivos e metas. Nesse contexto, a orientação profissional surge como uma ferramenta de apoio no processo de redescoberta.

O que é orientação profissional?

Esse termo é frequentemente relacionado à etapa de escolha de carreira enfrentada pelos jovens antes de ingressar no mercado de trabalho. No entanto, engana-se quem vê a orientação profissional apenas como um instrumento de suporte a quem está começando.

A orientação profissional também é muito importante para aqueles que já estão atuando há anos e buscam um crescimento profissional significativo ou se sentem em dúvida sobre a carreira que escolheram.

“Nesse aspecto, é comum que algumas pessoas fiquem estagnadas em suas posições e encontrem dificuldades em desenvolver-se profissionalmente. É nesse momento que a orientação profissional pode surgir como um recurso oferecido pela empresa para que a pessoa em questão consiga impulsionar a própria carreira”, explica Jorge Matos.

Por que ela é importante?

Já deu para ter uma ideia que a orientação profissional é uma das ações responsáveis por tirar sua equipe da zona de conforto e acabar com a acomodação, não é mesmo? Talvez a motivação para alcançar novos resultados seja o principal benefício gerado pela orientação profissional.

“No entanto, essa não é uma tarefa fácil. A orientação profissional exige o autoconhecimento e a reflexão profunda sobre as reais condições pessoais de desenvolver ou aprimorar competências, por exemplo. Só a partir de então é possível escolher o caminho ideal para atingir um determinado objetivo”, diz Jorge Matos.

Investir na orientação profissional é uma forma de valorizar e desenvolver equipes. Além disso, demonstra a preocupação da empresa com a qualidade de vida no trabalho. Orientar os colaboradores contribui para a redução do risco de frustrações, das decisões precipitadas, do desperdício de recursos materiais e intelectuais.

Embora não sirva para realizar a escolha de uma profissão, por exemplo, essa ferramenta ajuda a esclarecer dúvidas e a tomar decisões mais conscientes. Desse modo, são criadas condições para que as equipes desenvolvam objetivos de carreira com propósito e intenção, aproveitando melhor os seus esforços.

Qual é a principal contribuição da orientação profissional?

A frustração profissional é decorrente de uma série de fatores. Entre eles podemos citar:

– Insatisfação com a escolha profissional;
– Necessidade de melhorar o desempenho;
– Insegurança diante de novos desafios e oportunidades;
– Dificuldade em desenvolver habilidades.

A contribuição da orientação profissional pode ter um enfoque específico para solucionar cada uma das situações citadas. Embora existam muitos aspectos pessoais que não podem ser controlados pela empresa, há algumas condições que ela pode proporcionar para estabelecer um ambiente de trabalho agradável e estimulante.

Por isso, a orientação serve para ajudar na análise completa de características, habilidades, comportamentos, aspirações, valores e desejos do profissional. A partir disso, além de contribuir para o estabelecimento de uma trajetória executável, a empresa pode criar oportunidades específicas para os seus talentos.

“O ideal é que essa estratégia esteja alinhada aos indicadores de produtividade individual. Dessa forma, o colaborador saberá quais aspectos de sua jornada precisam ser melhorados e terá a chance de ser recompensado por suas conquistas”, finaliza Jorge Matos.

Website: https://etalent.com.br

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome