Tchau likes: O que aprendemos com o fim das curtidas no Instagram?

0
94
Tchau likes: O que aprendemos com o fim das curtidas no Instagram?
SB post

Em terra de Instagram, ter curtidas e comentários é algo que impacta não só nas métricas e no alcance das publicações, como também na autoestima dos usuários.

Recentemente, a rede social decidiu tirar a visualização da quantidade de curtidas, com o objetivo de fazer alguns testes.

Para alguns, a mudança foi motivo de pânico. Imagine o susto de influencers digitais e marcas, com o fim dos likes.

De um lado, as incertezas da alteração, de outro, aprendizados reais sobre como trabalhar nas redes sociais, mediante esse tipo de cenário.

Uma das justificativas da companhia para a ação é o combate à competitividade que existe entre os usuários, pelos feeds afora.

A premissa de que mais vale ter qualidade no conteúdo do que números sem significado é outra percepção, que, inclusive trouxe muitas reflexões à tona, por parte dos internautas e profissionais de marketing digital.

Não se sabe se a atualização será para sempre ou não, mas depois de algum tempo da omissão dos likes, é interessante discutir o que podemos aprender com o fim das curtidas.

Se você trabalha com redes sociais, tem uma marca, é influencer ou não perde uma novidade sobre esse universo, saiba que esse artigo é para você.

Confira o que mudou para melhor e o que trouxe outras perspectivas neste cenário digital!

Reforço do conteúdo de qualidade

O ditado popular que diz que uma imagem vale mais do que mil palavras tem muito sentido. Mas, depende de qual imagem certo?

Gerar engajamento nas redes sociais requer estratégia, empatia, conhecimento de causa e o compromisso de interagir e agregar valor ao público da marca, empresa, projeto, entre outros.

Como o like não é um parâmetro para comparação essencial — as ferramentas permitem a análise desses dados ainda — um ponto positivo para essa mudança é reforçar o propósito do conteúdo relevante e com qualidade.

Se você tem uma academia, não basta exibir promoções e imagens aleatórias para chamar atenção. Aproveite para mostrar seus diferenciais, se houver treinamento funcional para crianças ou idosos, por exemplo.

O conteúdo de qualidade nunca sai de moda e refletir sobre o que é, na linguagem popular, ‘modinha’ para conseguir likes é bom para mensurar o que a sua marca entrega como solução.

Lembre-se que o papel do conteúdo é compartilhar o que a sua empresa ou marca sabe com o mundo, então, a conclusão, neste contexto, pode levar a caminhos como:

  • Melhorias na produção de conteúdo relevante;
  • Foco no engajamento real, não só em quantidade de curtidas;
  • Revisão dos propósitos e formas de transmissão deles;
  • Insights para uma visão mais holística sobre conteúdo.

Ao reforçar esses princípios, pensar em novas estratégias para atrair a persona da sua empresa é interessante.

No contexto das práticas de exercícios físicos, isso vale para academias com foco infantil, academia de ginastica feminina e outras opções, sendo que cada uma tem um conceito, uma razão de existir e um público preferencial.

A popularidade é boa, mas se tornar refém dos likes, então, produzir qualquer conteúdo com somente esse objetivo empobrece qualquer estratégia. Deu para aprender uma lição, não acha?

Combate à compra de curtidas e outras ações antiéticas

Assim como em outras áreas, o marketing digital é permeado por boas práticas e outras nem tão boas assim.

A compra de likes é um fator bem negativo e, acredite: há pessoas que aderem isso, tanto no lado pessoal quanto no profissional.
Só pelo fato das automações duvidosas gerarem punições e até o risco de ban da rede social, esse é um motivo e tanto para não cair na armadilha que é a compra de likes e seguidores.

Mais uma vez, a mudança da rede social, levanta a reflexão: até quando as pessoas farão essas práticas?

Além de ser antiético, não é algo eficaz a nível de estratégia. Imagine o caso de uma empresa especializada em produtos para marmoraria e que por falta de conhecimento ou de profissionais capacitados, realiza essas aquisições para gerar mais visibilidade. É dinheiro jogado fora na certa.

Os robôs não são vilões, em um contexto geral. Veja as vantagens dos chatbots. Por outro lado, pare e pense: como interagir com pessoas reais e atrair potenciais clientes qualificados dessa forma?

Não faz o menor sentido lidar com um público fake e, com certeza, nenhuma campanha vai surtir efeito se a base é uma automação duvidosa, sem considerar a importância da segmentação do seu negócio e outras informações importantes.

Revisão de estratégias

De fato, existem ferramentas que geram relatórios completos sobre as métricas das redes sociais, mas não são todas.

O like, como já aprendemos anteriormente é um componente da popularidade e do alcance das publicações, mas não é um fator que deve limitar toda a estratégia de conteúdo.

No entanto, no caso do trabalho dos influencers digitais, essa é uma mudança importante, já que a curtida é uma métrica levada em conta, que permite agilidade na mensuração do conteúdo.

Exemplo: uma influencer de produtos femininos que fala sobre as vantagens de usar uma faixa abdominal feminina para uma determinada marca, e que foi contratada por ter um público potencial relevante.

Certamente o número de seguidores e pessoas que interagem com os influencers nas redes é um fator que pesa na escolha das agências ou empresas.

Portanto, a revisão das estratégias, como a implementação de softwares de monitoramento, ferramentas avançadas para medir os KPIs, além da própria reflexão sobre a entrega do conteúdo é uma necessidade que deve ser ainda mais destacada a partir de agora.

Desenvolvimento constante

Não existe uma única resposta para o sucesso de uma campanha nas redes sociais, da melhora do engajamento e da aceleração dos resultados.

Gerenciar mídias sociais envolve um conjunto de técnicas e habilidades que não se limitam à parte criativa e técnica, mas sim acompanham tendências e estudos do público-alvo relacionado.

Digamos que uma empresa trabalha com o conceito de oficina mecânica completa.

Para vender esse conceito em sua essência, é vital que a oficina se atualize sobre o mercado, aprimore práticas, tenha referência, estudos de casos e esteja comprometida a melhorar os resultados a curto, médio e longo prazo.

Não há como sustentar a imagem de inovação, sem buscar isso diariamente.

No caso de uma oficina, trabalhar com técnicas que vão além do padrão e investir em serviços como vidro blindado para carros é uma atualização que pode interessar a uma parcela do público do negócio.

Nas redes sociais, a quantidade de postagens não significa qualidade. Não há como se limitar a pacotes de artes e conteúdos, sem pensar em estratégia, conteúdo, linguagem e monitoramento.

Ou seja, as mudanças do instagram mostram que a evolução das redes sociais é tão natural quanto a atualização de ferramentas, conhecimento de mercado e outras técnicas.

Dessa forma, os profissionais que embarcam nessa missão precisam se atualizar constantemente também.

Tendências e evolução de mercado

Além da remoção das curtidas, existem outros ajustes que a plataforma está estudando como a retirada da aba “seguidores”, entre outros.

No mundo da internet, sobretudo das redes sociais e aplicativos, é preciso entender que os testes são comuns e aprimorar os conhecimentos é uma forma de manter a sua marca em jogo.

Não importa se você vende artigos de decoração como papel de parede área externa — produto super “instagramável”, aliás, devido ao potência visual — ou se trabalha em outros nichos, o mercado evolui, as ferramentas mudam e é necessário atualizar-se no meio para manter a competitividade em relação à concorrência.
Assim como as redes sociais, algoritmos de sites de busca, como o Google, estão sempre mudando. Hoje a busca por serviço motoboy pode estar em alta, amanhã, não se sabe a necessidade do usuário.

O importante no meio dessa história é retomar os aprendizados. O que a sua marca consegue remodelar com base nas mudanças?

Não estagnar diante das tendências, manter a criatividade em alta e entender que todo teste é feito para melhorar algo, faz parte.

O fim dos likes nos mostra o quanto as redes sociais são mutáveis e como, muitas vezes, nos apegamos a determinado padrão, então, é preciso desconstruir isso.

A internet possibilita o acesso aos mais diversos conteúdos e informação, mas qual porcentagem desse apanhado traz real qualidade?

Rever o seu planejamento de conteúdo e suas estratégias de negócio é inevitável para o crescimento.

As pessoas mudam, os hábitos de consumo mudam e quem trabalha com tecnologia não pode ser refém dos padrões, já que outras redes sociais virão com o tempo.

Muitas redes sociais já encerraram suas atividades, por exemplo, o Orkut, MSN, etc., mas é preciso manter a essência da comunicação viva sempre.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Publicidade

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Digite seu comentário!
Digite seu nome